03/03/2008

Na Passagem

poeminha de bem com a vida... =P
abraços a todos/as!

_____________________________


fantocha nossas ilusões
que lúdico é bom pra consciência
atarracha nossas expectativas
em cortiças espectrais para ventos futuros
suplanta arcádios e abstractos
e flui solta em manhã-pingado

para todos os lados
reinventa paixão cercana
de vários traços e nuances
corrobora sorrisos múltiplos e assanhados
como brisa leve e inexplicável

me chama pra sambar no seu tablado
ruídos desformes dentro dos conformes
planta semente de alegria
e me re-cria vida sentida,
me intensifica
me pragmatiza
que eu respondo
com um doce de caju cristalizado
e um fuá catopêlizado bem animado!



Vitor Aratanha

6 comentários:

Anônimo disse...

É...não tô tão bem assim hoje...mas me alegra o seu poema...Gosto de sua ludicidade e esses elementos ambientais são muito interessantes...sou suspeita pra falar sobre isso, de quanquer forma, os elementos da cultura nacional como o samba e o doce de caju também deram um astral muito legal.

Valeu Vitor!!

Bic disse...

oi, era a Bic a anônima do comentário anterior...

Léo disse...

No fim o poema ganha mais musicalidade, mas as rimas me pareceram colocadas ali de modo a questionar a prória rima, pois ficou muito carregado o verso e parece que o vítor quis mostrar como não fica bem aquela rima. Mesmo porque o pŕóprio ritmo do poema já era suficiente para dar a musicalidade necessária. Quando rimou no fim, a rima sobrou.

Valeu!

Fabi disse...

Que bonito Vitor!
Alto astral.
Gostei.

Vitor disse...

Valeu os comentários! =D

fiquei chateado de mais uma vez eu não ter conseguido postar com os devidos espaços entre as estrofes... não sei o que acontece... mas enfim... tá'í! besos.

Teatro em transe disse...

Parab�ns, Vitor! Pra cima! Abra�o!