09/05/2009

pOeMiNhos


aq
uecer a água
preparar o chá
esquecer a mágoa


esquentar asos
reparar os sins
libertar os nãos
antever a sorte
acreditar contudo
suspender a morte



o p
oEma infLAma

debaixo da saia
da dama.



fu
gir no meio do baile
tirar a roupa
te ler em braile




galanteio
ficou
caduco, senil,
mas jura que
nunca viu
assanhada
sentir
frio.


sorrio
como
quem
pincela
de arco-íris
a crueza dos dias.

5 comentários:

Anônimo disse...

Meu preferido é este aqui:

aquecer a água
preparar o chá
esquecer a mágoa

abs a todos, Eiliko

Anônimo disse...

Gosto mais do "fugir no meio do baile, tirar a roupa, te ler em braile" É bem a poesia da nanda mesmo.
Galera, não rolou encontro este fim de semana (16 de maio), mas marquemos outro em breve.
abs

menezes

Anderson disse...

uau! marlamaica caliNANDA de campos e espaços. POESIA é isso!

Transe Teatro disse...

A Nandoca é lindoca!
Beijoca!
Adeilton

Anônimo disse...

Nanda, que visual! Movimentos, cores, temperaturas!
Demais!
B.