28/06/2008

Podcast: a estréia

Pessoal, fiz uma versão preliminar do podcast com uma gravação explicando como funcionará o esquema! Ouçam e acompanhem o poema enquanto está sendo lido (imaginem que podemos fazer isso com todos os poemas)! Depois passarei a todos as instruções de como usá-lo. Se ele ficar intermitente, dêem "play" e depois "pause", esperem carregar a barrinha e dêem "play" novamente (como no youtube) Comentem! Digam o que acham da idéia.


Subscribe Free Add to my Page

A Pequenez

Você é uma figura muito pequenina
que desaparece no fluorescer das lentes espelhadas do carro que
[frita, entre os cascalhos do asfalto e a ebulição da borracha, a [consciência, a memória a curto prazo.
Sua pequenez é tão latente que se faz existir entre folhas de grama e
[é aí que te tornas grande porque entre formigas cupins e percevejos, [sua pequenez é grande.
Sua pequenez é tão grande quase se parece com as estrelas no céu,
[diminutas, piscando lentamente batendo coração sofrendo correndo
[atravessando galáxias e galáxias única e exclusivamente para aportar [em seus olhos pequeninos.
Tão pequeninos que não enxergam o esforço das estrelas mas
[batalham com elas procurando saber de quem é a maior pequenez.
Mas tua pequenez é uma coisa e existe sim.
Porque a pequenez é como o vazio que existe sem ser visto e colhe
[frutos de amor e raiva dentro de todas as coisas solitárias como os [seixos os capins mortos e os esqueletos de dinossauro.
E quem disse que as formigas são maiores que os elefantes se o
[vazio que os açoita literalmente anula suas existências relegando-os [ao status de matéria escura (será fezes?)
A tua pequenez, você sabe, é do tamanho de todas as 300 bilhões de
[galáxias e dos 10 bilhões de anos que são a idade do universo.

Ciro I. Marcondes

3 comentários:

vitor disse...

Ciro, já escutei, gostei muito... adorei a idéia... seremos agora um grupo mais ainda multimídia...hehe.
eu topo demais participar lendo poemas da galera. Porém, confirmo minha participação apenas para final de julho, até lá estarei num pique absoluto pra me formar logo...
a gente vai se falando... abraço!

Sue disse...

Geeente! arrasou Ciro, gostei muito. Também me candidato a ler poemas da galera (se alguém quiser).
Beijo

Anônimo disse...

Grande e pequeno são variações máximas de uma mesma "matéria", qualquer que seja. A comparação é que institui valor. O que é pequeno corresponde em seu tamanho a todo resto que existe. Perspectiva. Bom como exercício poético, ciro. Adorei os versos "Sua pequenez é tão grande quase se parece com as estrelas no céu,
[diminutas, piscando lentamente batendo coração sofrendo correndo
[atravessando galáxias e galáxias única e exclusivamente para aportar [em seus olhos pequeninos." É isso aí, são as partes da matéria.

menezes